terça-feira, 31 de agosto de 2010

Um gole, um cigarro e um carinho

Depois do ardor, o frio na garganta. Deixa sair pelo nariz. Aquilo vai te seguir o dia todo. Um beijo na saída. A endorfina te puxa, mais uma antes de sair. Chega atrasado no trabalho, é chamado do vagabundo. Ele é mesmo. Tem coisa melhor? Quem fala do vagabundo tem inveja dele. Vocês precisam trabalhar. O trabalho do vagabundo é viver. Correr atrás de mais um trago, mais um golinho, só mais um carinho.

Só mais um carinho...

1 comentários:

Yann M. disse...

só me falta coragem de me assumir vagabundo, mas bem que eu queria... você que tem, viva mesmo! (;

Postar um comentário